sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

E então eu vi o infinito...

"(...) o sentimento não é bem de arrependimento, é uma espécie de nostalgia - já lhe disse isso. Nostalgia daquilo que a gente não é, dos lugares onde não esteve, das coisas que não chegou a fazer... Se você não tiver isso, se um dia se sentir satisfeito, pode ter a certeza de que você não é mais escritor." - Trecho de O Encontro Marcado, de Fernando Sabino, p. 117.

Olha eu aqui de novo... Ah, as reticências do título do post não têm nada a ver com as reticências do trecho de Encontro Marcado, ok?

Tenho três coisas a fazer hoje... A primeira é explicar porque o Rôh vai passar um tempinho sem postar aqui, a segunda é postar os novos selos do .status quo. e a terceira é postar a primeira parte do segundo capítulo do Will ^^

Ah, antes de qualquer coisa... Bem embaixo da lista de blogs aqui ao lado, vocês vão encontrar agora uma espécie de “índice” pros capítulos das minhas histórias. Achei que seria mais prático do que ficar procurando nos marcadores. Então, se você quiser ler alguma história desde o começo, ou ler algum capítulo mais antigo, é só ver o índice e escolher ^^

O Rôh vai passar um tempo sem postar, por dois motivos. Por ter acabado de se mudar, e portanto estar sem telefone, internet e outras formas de comunicação com o mundo exterior, e também porque agora ele está fazendo o 3º ano. Isso significa, basicamente, estudar pro vestibular >.<” Mas não chorem, ele volta i.i O .status quo. ganhou mais alguns selos:



Este aqui, criado pelos blogs Tecnenfermaginando e Liberté, deve ser indicado para 10 mulheres.
Indico para Patrycia, Sophie, Poly, Bruna Luyza, Mah, Thays, Vanessa, Chrissie, .ana. e GueGue.









Este foi indicado pela Kekel ^^









Este pela Lêda Maria, do Diz aí ^^










E este pela .ana., do .das minhas convicções.






As regras são indicar para seis pessoas e contar seis segredos. Não contarei nenhum, é claro, senão não seriam segredos xD Mas vou contar umas particularidades minhas (ou bizarrices, chame como quiser xD) :

1 - Só tomo café com a colher dentro da xícara;
2 - Tenho memória olfativa;
3 - Sou viciada em Coca-Cola;
4 - Decoro o número dos ônibus que pego;
5 - Quando ligo pra alguém, deixo chamar cinco vezes. Sete, se for urgente xD;
6 - Sou muito possessiva.

Indico, não somente este selo, mas também os Mania de Eescrever e Proximidade para Aja Modéstia!, Onde nem o céu seja limite, Sophie, Jellyfish, A máquina de escrever e Chapéu Torto.

Bom, é isso aí... Agora vamos ao Will ^^


-----

Finalmente, hoje começo a postar o segundo capítulo. Espero que gostem e comentem, porque são os comentários que me animam a escrever mais ^^ Sério mesmo, faz muito tempo que não escrevo nessa velocidade xD Quando vejo que tem pessoas lendo, tudo melhora ^^


Todos Aqueles Ontens


Parte I - Prelúdio para a solidão


Capítulo 2 - Dizes que sou feliz, e não mentes


Foram tempos de paz. Da lanchonete onde trabalhava como garçom eu seguia para a casa de Orlando. Um dia, quando cheguei lá, ele estava esvaziando as estantes; os livros eram arrumados em caixas espalhadas pelo chão. Uma estava separada para mim. Eram exemplares russos, antigos, com folhas amareladas e capa dura. Ajudei-o por algum tempo, já saudoso pela livraria fechada.

- E esse espaço todo... Vai colocar o quê aqui? - perguntei.

- Não sei... Talvez uma loja. Ou simplesmente uma sala de estar.

Assim a livraria acabou. Orlando deu algumas caixas para amigos, separou outra para mim (Pra quando melhorar o inglês, ele dizia), mas a maioria ficou com ele mesmo.

- Você já vendeu algum livro na vida? – perguntei, vendo a quantidade absurda de livros que cobriam aquelas estantes.

- Talvez uns cem. E um deles foi pra você.

O Conde de Montecristo. Eu nem sequer tinha lido; tentara uma ou duas vezes, mas meu inglês ainda não se estendera à literatura.

Ao chegar em casa, naquele dia, encontrei minha mãe na cozinha. Fazia tempo que eu não a via tão cedo em casa, e ainda mais cozinhando. Por alguns instantes me dei conta de que éramos só nós dois naquela casa, e mesmo assim só nos víamos de vez em quando.

Acho que ela não percebeu que eu estava ali, e eu também não quis dizer nada. Subi para o meu quarto, de certa forma aliviado por não ter de fazer o jantar.

- x -

Al foi a única pessoa para quem eu contei que estava com Orlando, e era, portanto, a única pessoa que entendia porque eu andava tão feliz nos últimos tempos.

Eu e Orlando tínhamos uma relação meio clandestina. Isso me incomodava, mas não mais do que os olhares tortos que recebíamos quando saíamos juntos. No começo foi ruim, mas depois resolvi adotar a indiferença. As coisas então melhoraram; eu estava feliz no meu mundinho particular onde só existiam nós dois.

Um dia esqueci um casaco na casa dele. Algumas semanas depois deixei lá uma camisa, e ao fim de um ano já estava quase morando lá. Minha mãe mal notava; tinha acabado de se formar enfermeira e fazia plantões com cada vez mais freqüência. Não acho que em algum momento ela tenha percebido que eu não dormia mais em casa. Ou talvez nem se importasse.

O começo de mil novecentos e oitenta e dois marcava o aniversário de um ano do nosso namoro. Comemoramos sozinhos, na casa que eu já começara a considerar como um segundo lar. Ainda nevava e a lareira estava acesa.

- Espera aqui. – ele disse, se levantando do sofá onde estávamos confortavelmente aconchegados sob imensos cobertores.

Voltou em menos de dois minutos, trazendo consigo uma caixinha, que me entregou. Desfiz o laço que a enfeitava e abri; dentro haviam duas alianças de prata.

- Já era hora de oficializar, não? – ele falou, colocando uma delas no meu dedo. Coloquei a outra no dele. Estava feito.

Ele então me beijou e aquele momento pareceu se prolongar pelo infinito. Não havia nenhuma luz acesa na casa; só a lareira, crepitando. Orlando estava sobre mim, distribuindo beijos pelo meu pescoço e tentando tirar minha camisa. Eu me ocupava com seu cinto.

- Ainda não contou pra sua mãe? – ele perguntou, enquanto abria os botões da minha camisa, um por um.

- Porque você tem que estragar tudo? – reclamei, o empurrando para sair de cima de mim.

- Will... Vem cá. Você não acha que tem que contar? – ele continuou, me puxando para perto de si novamente.

- Eu não... Não sei como fazer isso, não sei se...

- Se você quiser, eu vou também, te ajudo. Eu sei que é difícil, mas vai ser pior se ela descobrir por outra pessoa.

Olhei pra ele, desconsolado. Eu sabia que era necessário contar à minha mãe que eu era gay, mas como? Eu nem conseguia imaginar como ela reagiria.
Orlando mexia no meu cabelo, que já estava tão comprido que chegava quase À metade das costas.

- Vou cortar. – comentei, querendo mudar de assunto.

- Mas eu gosto assim. – ele reclamou, começando a fazer uma trança.

- Dá muito trabalho cuidar dele, sabia?

- Se quiser cortar, corte. Mas eu gosto do seu cabelo do jeito que é.

Aquele jeito dele falar, tão calmo e baixo, sempre conseguia me convencer. Bom, quase sempre. No caso da minha mãe, por exemplo, ele ainda não tinha conseguido.

- Eu não sei como dizer.

- Você consegue.
- Não...

- Vou estar lá, bem ao seu lado. – ele assegurou, me olhando nos olhos. – E daqui a um ano você vem morar aqui “oficialmente”. – ele acrescentou, num tom mais baixo.

Naquele momento tive vontade de chorar. Cheguei a sentir meus olhos se encherem de lágrimas, e nem sabia ao certo o porquê disso. A lareira, a conversa, os anéis em nossos dedos; tudo parecia tão surreal. Orlando ali, na minha frente, me dando certeza de que tudo ficaria bem.

Tão surreal e, no entanto, era tudo em que eu conseguia acreditar.

----

O fato desse pedaço ter terminado exatamente no trecho que eu coloquei no post passado é mera coincidência xD

Ah, ontem terminei mais um capítulo de Pra não dizer que não falei de flores. Talvez semana que vem eu coloque ele aqui ^^

Até mais, people...

30 comentários:

Gustavo disse...

vixi! primeiro xD

Chrissie disse...

SEGUNDA ;-;

Chrissie disse...

Nhai, moony, moony, Moony!
*rebola*
;-; WIL-PUNK SENDO INDISCRETO COM NOSSO QUERIDO ORLANDO Ò_Ó
NOOOM PODE, MOONY!
ò-ó Tem que ler o livro!!
Afinal, o Will não é inglês?! XD como ele pode não ler inglês?! Estão na inglaterra, não estão?!

A mãe do Will parece ser meio... ._.

POR QUE ACABAR COM A BIBLIOTECA NO SEGUNDO CAPÍTULO?! ;-; Gosto de bibliotécas, sabia? MÁ!!!

Ah, é... Era uma livraria...

...

PODE QUEIMAR Ò_____Ó

Gostei muito do título.

;-; eles som tom fofos!!
*aperta orlando*

Putz, o Roh tá bem excluído da saciedade, então xD, tomara que ele volte logo ^^.

Ò-Ó O ÍNDICE TÁ MARA.
Beijos, Moony

Vou fazer um comentário menos enérgico depois xD
bye!

.ana disse...

passei rapidinho hj, não pude ler a continuação da tua história... mas em breve lerei com calma. ;)
[dias conturbados por aqui, concentração zero. affffff]


amei o selinho, obrigada!!!

e o Rôh fará falta [compreensível], mas tu vai seguir mt bem o blog, com certeza!

bjks!!

Hecton P.Domingos disse...

.moony.

Belíssima história, texto empolgante.

Abração.

O amor e etc. disse...

Vamos sentir saudades da Rôh, mas esse periodo de vestibular é muito complexo mesmo, passei por isso ano passado, é um saco. Adorei as suas manias, e temos um comum a possesividade. Sou muito possesivo e ciumento. Parabéns pelos blogs.

Philip Rangel disse...

volta logo...

abraçps

Poly Jomasi disse...

\o/ tenho um selinho!! rsrsr^^ manda um bj pro romell diz pra ele estudar bemmm muito!!! rsrs vou sentir saudades das palavras dele rs!! ^^ bju

Saara Senna disse...

Olá, obrigada pelo carinho!

Ótimo final de semanna pra vocÊ!

Espero você de novo!
Beijo grande :)

Sam disse...

Faço coro, realmente, o Will tem uma qualidade que eu vi em pouquíssimos blogs. A história deles tá muito linda, mas eu tô curiosa pra saber como vai ser com a mãe do Will *suspense*

beijoos

Fernanda disse...

E se a pessoa atender antes de chamar 5 vezes? rs

GueGue disse...

Aiiee, amei!!! vou postar!!! muito certo11
O planeta tava MARAAAA

Beijos

Varda disse...

Vc pretende publicar?

Cadinho RoCo disse...

Parabéns pelas homenagens recebidas. Numa relação de amor as possibilidades brotam como que por encanto.
Cadinho RoCo

Thiago L. disse...

Meu deus Moony D:
Suas aulas começam em Março? Aí sim eu cometeria um suicídio (tá sem drama) xD

Boa sorte pra você nesse looooongo tempo de férias :s

auhsuahsuhas, beijãao...

GueGue disse...

moony, vou pegar o selo agora! tem problema se eu não postar ele? Só colocar no mural de selos?

Beijoss

Bell Bastos disse...

Cara, é quente, muuuito quente, tirando quando tá chovendo. auhaua Aquela que nem fala o óbvio. Mas morar em uma cidade planejada é muito mais fácil e muito mais cômodo porque você se encontra rapidinhosabe? Fica tudo junto. auhaua
________________________

Espero queo Will finalmente tenha coragem de contar a verdade pra mãe dele.

Orra, cabelo no meio das costas? Já barrou o meu de longe. AHAHAHAHA

Nenhum Mistério disse...

Muitoo linduuuu ><
Eu to meio sem tempo pra comentar
mas fike sabendo q to gostando cada vez mais.
depois repondo aos seus memes
ando com um pokinhuuu de preguiça xDD
Ti amooo
Lembrar tbm que " pra não dizer que não falaei das flores"
ma muito massa tbm ^^
cada vez melhor ><
coitado do Rô, quando ele vai fik com o Walter?
beijinhos te adoro ^^

Ei, fala pro nosso lindinho, Rô, não demorar muito pra postar aki...
to sedenta das poesias dele ><
beijos na boca =D

Nenhum Mistério disse...

Por que eu sou a única aki q escreve Rô, ao invés de Rôh? o0

Coisinhas da Jeh _ disse...

pois é, HAHAHA!
não se pode perder um show da musa do axé né? ;DD
parabéns pelos selinhos flôr ;*

GueGue disse...

.moony, esqueci de dizer!! Eu também tenho cabelos crespos, mas eu fiz relaxamento, e as vezes faço escova nele. Vale a pena! Meu cabelo era bem crespo e ficou mara com o relaxamento!

Beijos linda!!!
E compra a tua roupa bem emo tb que quando eu comprar a minha eu vou postar!!(ou a saia ja vale?)


Beijooosss

Philip Rangel disse...

Primeiro venho agradecer a participação no post copa 2014..como eu disse espero q seja um bom investimento mesmo para o Brasil..mas como as coisas mudam espero q fazem o certo com esses gastos e nao prejudique a populaçao...

passando..como ja comentei...

abraçao

Lêda Maria disse...

Moony,

Tem meme pra ti,espero que participe!

:**

Mony disse...

passa no meu blog que vc ganhou um selinho!

Beijos De Mony.
Para .moony.

hehe*

Sophie disse...

Tem meme pra vocês ;)
=****

LUA disse...

tenha um otimo fim de semana

beeeijo

Sophie disse...

Ahhh tbm tô sumida total daqui... apareço soh de vez enquanto.
:P
=***

Naturline disse...

Fiquei muito satisfeito por perder o seu blog, agradeço muito o momento que passei para ler o seu blog.
Um afetuoso abraço.

Maria disse...

Pois não demora muito não, pq essa história chama uma continuação numa intensidade que vc nem imagina...rs

Texto muito bom de ler!

Beijos doces

Macarena Alejandra disse...

Holaa,
gracias por visitar mi blog(:,
y tambien tu blog es muy lindo, lamentablemente no entiendo mucho y tu tampoco debes entender mucho en mi blog, pero igual gracias por comentar.

besos,
Chau!