quinta-feira, 7 de março de 2013

Breve atualização sobre o que eu tenho visto

Como eu sou uma pessoa que às vezes não tem mais o que fazer, acabo assistindo mais séries do que conseguiria pôr em dia. O resultado disso é que vejo mais de vinte séries, parando uma aqui e outra acolá pra fazer maratona nas outras, e as estatísticas do banco de séries acusam quase 400 horas de atraso. Que delícia.


Enfim, o fato é que, como eu não tenho juízo, de uns meses pra cá comecei a assistir séries novas e resolvi fazer um resuminho delas.

The Following


Eu não era muito fã de séries policiais. Só via quando tava passando alguma na televisão e tal. Mas um belo dia no twitter todo mundo estava falando sobre The Following, que tinha acabado de estrear, e resolvi baixar pra ver qual era a dela. 

E não é que o negócio era bom? Muito bom. 

Kevin Bacon é Ryan Hardy, um agente do FBI que tinha se afastado da profissão depois de conseguir pegar o serial killer Joe Carroll nove anos atrás e acabar com um marca-passo por causa dos ferimentos. Cheio dos problema, Ryan é chamado de volta para o FBI depois de todo esse tempo porque os assassinatos relacionados a Carroll (que era um professor de Literatura obcecado por Edgar Allan Poe) voltaram a acontecer. 


[spoiler]Um negócio interessante sobre The Following (além de toda a parada da seita) é que é provavelmente a única série em que eu vi um triângulo amoroso homem x mulher x homem ser tratado decentemente. Outro dia mesmo eu estava conversando com um amigo sobre como eu sentia falta de um personagem na ficção que fosse homem, tivesse uma relação com uma mulher e se visse apaixonado por outro homem - e tudo isso sendo tratado direito, que é a parte mais difícil. E, ta-daaah, cai o Jacob no meu colo.[/spoiler]

Elementary

Sou biscat da BBC, confesso. Então sempre ignorei Elementary porque não queria concorrência com o Sherlock da BBC, mas olha, não foi uma escolha inteligente. Amargando o luto por Sherlock e seu imenso hiatus, peguei Elementary pra assistir e foi amor, magia e paixão. E o melhor é que são séries tão diferentes uma da outra que nem dá pra ficar comparando. Dá pra amar todo mundo.

Elementary é a bilionésima adaptação de Sherlock Holmes do mundo, ok. Nessa em especial, Sherlock é um ex-viciado em heroína e Watson não é um cara, mas sim a Lucy Liu, e se chama Joan Watson. Ele é britânico, mas mora em NY e o pai dele contrata a Joan (que é ex-médica) pra ser sua acompanhante de sobriedade. 

O genderbent (trocar o gênero do personagem) é um dos grandes trunfos de Elementary e o outro é que aparentemente não existe a intenção de fazer de Sherlock e Watson um casal. Veja bem, em qualquer outra adaptação de Sherlock (alô House) eu super incentivo o ship, mas nesse caso em especial é maravilhoso que Sherlock/Watson sejam apenas amigos, porque existe uma carência enorme de amizades homem/mulher na ficção. Vamos torcer pra que a série continue assim. 



Ah, e tem o Jonny Lee Miller, claro. Ele tem as expressões faciais mais fofas de todo o universo e, diferentemente de todos os outros Sherlocks que eu já vi, não é metido a fodão. Bem, ele é, mas não no nível Sherlock BBC. O Sherlock de Elementary é 1000x vezes mais humano e, consequentemente, mais cativante. Sherlocks fodões são divertidos, mas é muito bom ver uma diferença de vez em quando. Ah, e ele era o Sick Boy de Trainspotting. I rest my case.

Criminal Minds




Sim, mais uma série sobre uma equipe do FBI resolvendo crimes. O legal de Criminal Minds é que se trata da divisão de análise comportamental. Ou seja, essa equipe avalia o perfil psicológico dos criminosos para encontrar os suspeitos. Eu engoli a primeira temporada com leite e aveia esses dias e atualmente a oitava está em andamento. No quesito personagens lindos e amor demais temos Reid e Garcia.

Supernatural


prioridades
Haters gonna hate, mas estou me esforçando pra gostar de Supernatural. Vou encarar porque tem mocinhos bonitos (prioridades, sempre) e um grande potencial slash, mas a série ainda não me pegou.

Acho que deu pra perceber que todas essas séries ou são policiais ou têm o mesmo formato de uma série policial, ou seja, o efeito colateral de assistir tudo junto é perder a fé na humanidade, mas isso pode ser resolvido alternando com Community.

Um comentário:

Nay Bianchi disse...

Fiquei interessada em assistir Elementary, adoro releituras e sou apaixonada por Sherlock, desde que viajei para Londres!

Eu, Tu, Nós | http://eutunos2.blogspot.com.br
Bjoos!