terça-feira, 7 de abril de 2009

Can I sleep in your arms tonight, sister?

--- POST EDITADO NO DIA 08/04 ---


Geeente, eu sabia que tava esquecendo de alguma coisa! O selo que a GueGue indicou!! xD Aí está ele:



Regras:


.escrever 7 segredinhos de beleza seus;

.convidar 7 parceiros(as) de blogs amigos para responder;

.comentar no blog de quem nos convidou;

.comentar no blog dos nossos(as) convidados(as), para que saibam da "convocação”;

.linkar o blog que te convidou, no seu blog (no post em que você responder as perguntinhas) e mencionar as regras.


Bom, eu vou indicar para todas as leitoras, ok? É só chegar e ir levando xD


E os “segredinhos”... eu não diria de beleza, mas sim uns pequenos caprichos para se tornar apresentável:


1 – Batom sempre, principalmente porque tem dias que pareço um zumbi se não pôr alguma cor no rosto ><

2 – Lápis de olho sempre. Não vivo sem. *abraça o lápis* Há alguns séculos atrás, morria de medo de passar, achando que ia furar o olho, sabe? xD Mas tudo bem, agora eu tenho coordenação motora suficiente :P

3 – Elogios! xD Como disse a Sophie, pra estar bonita a gente tem que se sentir bem, e nada melhor do que um elogio pra isso!

4 – Esmalte. Minhas unhas não vivem sem esmalte, de preferência escuro. Eu amo minhas unhas *-*

5 – Fivelas. Meu cabelo não vive sem fivelas. Nada chamativo, aquelas pretas mesmo, pra não virar um arbusto no ônibus lotado.

6 – All Star. Amo meu All Star vermelho-desbotado *-*

7 – Colares enormes. Adooooro *-*


Prontinho ^^


Agora, o post original:


Hoje tive minha primeira aula de handebol (qual é o jeito certo de escrever, afinal? o_O) e foi traumatizante... Quero dizer, tirando o fato de que levei uma bolada no olho, quase quebrei meus dedos e unhas, desloquei todos os músculos e ossos da parte superior do corpo e fiquei desidratada, tá tudo bem. Dá pra fazer isso por um semestre. Talvez eu até sobreviva e me torne uma nerd atleta.


Aliás, hoje também estreou o Oh My Girls!, e eu acabei de postar lá, neste exato segundo (tá, não exatamente nesse segundo, mas deu pra entender xD) :D Sejam bons meninos e passem por lá também! xD Tem um monte de gente participando, ou seja, vai ter de tudo!


Ah, sei lá, tô tão sem assunto... Acredito que até maio – que é quando o .status quo. fará um aninho de vida – eu terei trocado esse layout... Bom, não vai ser exatamente uma troca, mas sim um “remanejamento” nas colunas para que as coisas fiquem mais organizadas e, claro, um novo banner.


Aliás... o blog faz aniversário no dia 11 de maio, ou seja, temos mais ou menos um mês até lá. Apesar da falta de tempo e tudo o mais, é uma data que merece algo especial, né? Estou aberta à ideias (tããão estranho escrever sem acento!).


Bom, eu desenhei mais algumas coisas esses dias, mas realmente to com uma preguiça mortal de abrir o Photoshop e limpar o desenho. Eu digo “limpar” porque quando ele é escaneado aparecem todas as imperfeições e rabiscos anteriores do grafite, e pra ficar tudo bonitinho é preciso consertar e apagar essas coisinhas, para restarem somente as linhas que realmente interessam e não os borrões. Aliás, esses borrões acontecem, eu acho, porque uso um grafite muito macio =/


Mas, como hoje eu tô revoltada e sem criatividade mesmo, aí está o desenho não finalizado:

Pois é... Esse também veio de um anúncio de perfume, mas tô com preguiça de procurar o original no Google... Já perceberam que tô com preguiça de tudo hoje? o_O


Bom, vamos deixar de besteira... Eu até postaria a continuação do capítulo dois do Will (Todos aqueles ontens), mas ainda tá curtinho, então deixa pra outro dia...


Enquanto ele não sai, aqui vai o capítulo nove de Flores:



Capítulo 9 – Resolvido?


A boca de Walter era quente e experiente. Parecia até que eu nunca havia beijado de verdade até aquele momento. Nosso infinito particular durou até o toque do sinal para a primeira aula. Nos separamos, um tanto ofegantes. Eu sentia meu rosto queimar, e ele se afastou um pouco.


Começamos a andar, lado a lado e no mais completo silêncio. Chegamos na sala, colocamos nossas mochilas nos lugares de sempre e sentamos. Por umas duas vezes ele aidna me olhou e abriu a boca para falar, mas não disse nada. Nem lembro mais do que foi aquela aula; só sei que quando terminou suspirei longamente e olhei para ele, que estava com a cabeça abaixada para o caderno.


- Walter... – chamei, observando as pessoas saírem da sala, tagarelando e se alongando pelas horas passadas na cadeira.


- Oi.


Ele estava mais vermelho do eu jamais o havia visto. Não pude evitar um sorriso.


- Ah, não! Não comece a rir de novo! – ele reclamou, revoltado.


- Eu não vou rir, ok? Mas eu acho que...


- Que o quê?


- Bom... A gente precisa conversar, não precisa? – falei, um pouco hesitante.


- Quer que eu te peça desculpas por ter te beijado?


- Shh! Não fala isso alto! – reclamei, dando um tapa no seu braço. Ele riu.


- Calma. Não tem ninguém aqui.


- Ok... E não, não precisa me pedir desculpas. – acrescentei, baixinho.


- Isso significa que não foi ruim? – ele perguntou, esperançoso.


- Claro que não. – eu disse, tentando controlar meu entusiasmo depois. – Eu não te entendo. Você disse que... Disse que me queria.


- E eu quero! – ele confirmou, ficando vermelho de novo.


- Então pronto! Não fique fugindo ou achando tudo difícil! Eu estou aqui e pronto.


Walter olhou para mim um tanto assustado, mas depois sorriu. Estávamos constrangidos e sem saber como dar o próximo passo, como dois adolescentes apaixonados, bobos e inseguros. Bem... E éramos mesmo.


- x -


Como cada qual era mais travado do que o outro, o início da nossa “relação” foi meio difícil, e se resumia basicamente em alguns beijos roubados em lugares discretos, onde ninguém pudesse nos ver. No mais, ainda éramos apenas amigos. Isso era estranho pra mim, mas não atrevia a tentar mudar nada. Achava que talvez as coisas corressem naturalmente. Mas um dia não agüentei e tive que perguntar algo a Walter.


- Você já ficou com algum cara antes?


Estávamos na casa dele, e eu me sentia um tanto inseguro. Uma coisa é ficar sozinho com um amigo, e outra é ficar sozinho com um cara que te beijava de vez em quando. E, pior, no quarto dele.


Quando fiz a pergunta, Walter levantou os olhos do caderno onde escrevia algumas coisas e pensou um pouco.


- Bom... Algumas vezes, mas nada demais.


- E o que você considera como “nada demais”?


- Ah, cara, foram só alguns beijos em festas, quando eu estava bêbado o suficiente para não saber quem estava me agarrando. – ele explicou, voltando os olhos pro caderno, mas sem concentração alguma.


- Hm... Ok.


Pensei um pouco naquilo. Talvez por nunca ter estado realmente com um rapaz nem ele soubesse como conduzir a nossa estranha situação. Não pude resistir e o chamei de novo.


- Walter...


- Oi. – ele respondeu, parecendo temer minha próxima pergunta.


- Eu não estou gostando disso.


- Disso o quê, Rô?


- Dessa situação que a gente tá.


- Que situação?


- Tá vendo! É disso que eu to falando! Nós nem sequer temos uma situação.


Ele suspirou e fechou o caderno, pensativo.


- Eu sei.


- Eu acho que, sei lá, a gente devia tornar isso uma coisa mais concreta. É tão desconfortável estar aqui com você e nem ao menos saber se nós somos apenas amigos ou algo mais.


- Você sabe que a resposta é “algo mais”.


- Tá, eu sei, mas... – desisti, sem saber como explicar meu desconforto. Walter se levantou da cadeira onde estava e sentou ao meu lado na cama.


- Eu não sei exatamente como fazer isso, Rô. Se você fosse uma garota, eu até saberia, mas... Você não é. E eu não sei o que fazer.


- Talvez a gente esteja pensando demais no que fazer.


Walter apenas levantou as sobrancelhas, como quem diz “é, você tem razão”. Ficamos nos olhando por algum tempo, até que ele me beijou. Fui um pouco mais atrevido dessa vez e passei os braços pelo seu pescoço, o trazendo mais pra perto. Ele deve ter gostado, pois aprofundou o beijo, que pareceu, mais uma vez, durar uma eternidade.


- Amigos não fazem isso. – ele comentou, quase colado à minha boca.


- E o que nós somos, então?


Se afastando, Walter olhou para os próprios pés por alguns segundos. Passou a mão nos cabelos (como eu adorava aquilo!) e me olhou bem nos olhos.


- Olha... Eu não sei exatamente como vai ser isso, mas... Você quer ser meu namorado?


Meu coração falhou umas duas batidas. Quando eu lia essa frase nos livros ficava imaginando como pode acontecer uma coisa dessas, e nesse momento fiquei sabendo. Era como se, por uns dois segundos, meu coração tivesse parado, sido arrancado, chacoalhado, e colocado de volta no lugar.


- Eu... é claro que eu quero. – respondi, tremendo e tentando olhar para ele sem parecer uma garotinha de quinze anos.


Walter sorriu e voltou a me beijar. Eu adorava quando ele fazia isso, adorava sentir o perfume dele, adorava mexer no seu cabelo. Adorava tudo. Ele era naturalmente quente, e eu tinha a impressão de que me incendiava toda vez que chegava mais perto. Mas, movido por um acesso de juízo vindo sabe-se lá de onde, interrompi o beijo quando percebi que estávamos quase deitados. Walter não ficou nem um pouco feliz com isso, mas me afastei e fui pra cadeira onde ele estava sentado.


- Comporte-se.



-----



Agora vocês já sabem, né? É comentar e me fazer feliz!! xD


Até mais...

20 comentários:

vida cotidiana disse...

Seus desenhos são sensacionais, eu não vi nenhum defeito, mas artista é artista, bjs

blogsophieloren disse...

Lindíssimo desenho!

ihhh eu tb ando tão sem criatividade =/
Isso é meio chato...

E eii... há uns dois posts atrás eu me lembrei de você ao escrever! É uma citação do Encontro Marcado
kkk^^

=**

Daniel Savio disse...

Putz, queria saber desenhar, mas o meu taleto se resume a "rabiscos de uma criança de três anos"...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de verdade.

O texto ficou bom, mas quando sai a "versão encardenada"?

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de verdade.

Fique com Deus, menina Moony e meninoo Roh.
Um abraço.

.ana disse...

já te disse que tenho uma invejinha [boa, claro] de quem sabe desenhar assim, né? admiro muito mesmo... tens talento para a coisa.

e mudar o blog às vezes é bom... a gente acaba enjoando.
quero mudar o meu, mas faz tempo que me falta vontade... hehehhe


beijos!!
:)

Patricia disse...

nossa, você desenha super bem!
o meu fica sempre nos palitinhos! lol

beijaaaaaao

Caio Santiago disse...

Bom, pra começo é handball originalmente, mas pode escrever handbol no Brasil =).
Normal você se sentir um caco depois de uma atividade física nova... Seus musculos não acostumados a serem trabalhados sofrem um estiramento, e passa a produzir por conta disso um ácido lacteo, que faz doer tudo... Sem querer desanimar você, mas a dor de verdade vem só no dia seguinte. Durante o exercício, você libera muita adrenalina, adrenalina suficiente pra inibir a dor causada até pela quebra de 3 costelas.
O Layout tá legal, gostei muito da fonte do título, e o cogumelo é algo que seja lá porque, exerce um fascinio muito grande em mim...

Boa sorte nos esportes, no template, e na vida =) ahhha

Sofih disse...

Amo handbol!!! É meu esporte favorito! *-*
---
O seu desenho não tá perfeito?? Tá maravilhoso.
Eu amo desenhar. Ontem na aula de artes fiz um desenho no qual achei perfeito porque ficou realmente uma paisagem real. Lindo!
---
Beijoks

Carol disse...

Joguei mutio tempo Handebol, adoro!!
Adorei teu desenho, mas quando somos nós quem desenhamos sempre colocamos defeitos!
mas ta lindo viu!
boa pascoa e beijos moony

E.Suruba disse...

já disse que adoro seu blog hj?
pois... adoro seu blog
isso é uma ameaça
eu vou te seguir
rsrsrs
fica com jah!

Tetê disse...

perfeito!!

passaando pra desejar feliz páscoa
!!

John Rômulo disse...

To viciando nesse blog aqui *0*

"Olha... Eu não sei exatamente como vai ser isso, mas... Você quer ser meu namorado?"

q bonitinho isso ! :D

perfeito aqui como sempre!

post novo lá: www.johnrmulo.blogspot.com

Chrissie Guenever disse...

O____________O
VOCÊ USA TUDO ISSO?
Eu esqueço até de pentear o cabelo as vezes rsrs
Eu nem ouso dizer que vou colocar o selo porque não sei quando vou postar ._.
AAAAAAMO ESSE CAPÍTULO DE FLORES!!!!
;-; Melhoras, moony.
Handbol é legal se você em primeiro lugar não tem óculos e em segundo lugar em um mínimo alto de coordenação motora de escape XD

Atreyu disse...

Também esqueço das coisas numa facilidade incrível!
O efeito da foto ta incrível!!!

Post anterior!!!

Ótima Páscoa Moony e Rôh!!!

O amor e etc. disse...

Adoro os seus desenhos.. e nem me arrisco em um jogo de handbool!
Nossa! "É prerigossisimo", como diria o meu pai.
ha ha ha ha
Eu nem pentio o meu cabelo, corto ele bem curto, quando ele está maiorzinho eu passo a mão e coloco para frente, imagine só se eu teria dicas de beleza.

Yuuko-sama disse...

eu escrevo historias baseadas em anime
ou originais mesmo
e tals
e bem legal
na conta nyahfanfiction
mas da de greve so abre amaanha o site
o//
quando der vou ler a meninas q roubava livros viu


eu estou escrevendo uma coisa esses dias ai quando escrever te mando o link viu

se vc gostar do site, vc pdoeescrever historias la viu

Fernando Snakepit___ disse...

hadball,nao tenha mais duvidas de comose escreve!kkkk
ah e comosempre seus desenhos enfeitam e maravilham o blog neh
e toh devendo uma postagem com um desenho meu,mas vou por
e pq esse odio todo com handball??kkkkkkkkk
um bjo
=***

Nay Maiaa disse...

Me diz que vc vai botar o proximo rapidinho... :)

(to ficando viciada!!!)

jules disse...

ah não esporte é morte. eu não aguento. e você ainda quer continuar com o handball depois de todo seu sofrimento?? respect :D
olha adorei o desenho, ficou show. acho que vou imprimir e encher de cores hehe (eu gosto de cores)
e a parte do capitulo - bom eu não sei direito se é de um livro q vc está escrevendo? tenho que pesquisar no seu blog até achar o começo (tava com preguiça, sorry) pra entender a história. gostei do jeito que vc escreve (claro, se não não estaria comentando tanto), mas achei que tem pouco narrador ou narração, sei lá como é o nome. só é uma critica produtiva, espero q vc não fique chateada, pois eu gosto de críticas para melhorar e tal.
beijinho
jules

Bertonie disse...

Eu sabia desenhar quando tinha 8 anos, mas aí mandaram a real sobre meus desenhos e eu desisti da carreira com lápis e papel na mão HAHA'
Bom saber que tu desenhas, hm...
Ah, odeio futebol, handebol e adjacências. Num levo jeito pra nenhum hsuahsuashaushaushaushaushua q



beigos mil

Keel Diniz disse...

oiii q legal o seloo..
tbm tem selo coca-cola p/ vc no meu blog..^^