domingo, 29 de março de 2009

Why so serious?

E aí, pessoas...

Sabe, hoje joguei tudo pro alto e fui desenhar. O resultado é o cara que vocês estão vendo aqui ao lado. Fiz o rascunho com a boa e velha lapiseira, e finalizei no Photoshop. De onde veio o modelo? De um perfume xD O que eu adoro nos anúncios de perfume são as poses que os modelos fazem, e esse desenho foi baseado no anúncio da nova fragrância do Paco Rabanne, One million. Vou pôr o original mais abaixo...

Enfim... Achei super parecido com o Will xD De qualquer forma, serve também como uma "homenagem" ao Coringa xD Foi bom passar o domingo, que é geralmente tão chato, sem tocar nos livros. Tá certo que dá um pouco de remorso, mas eu supero...

E hoje vou deixar de ser chata e postar o capítulo oito de Pra não dizer que não falei de flores... Mas antes, eis o original:



A GueGue indicou um selinho novo, mas eu não vou pôr ele aqui hoje pro post não ficar muito grande, ok?

Aí está o capítulo:


Capítulo 8 – Infinito

Devo ter passado uns dois minutos olhando fixamente para aquele saquinho. Parecia que alguém tinha aberto a minha cabeça, pegado minhas certezas e dado um nó. Walter continuava a me olhar com uma expressão estranha, quase que temendo a minha reprovação.


Peguei o saquinho devagar, ainda sem pensar muito. Olhei para o meu amigo (amigo?), desconsolado, e ele entendeu a minha pergunta muda.


- Eu não sei porque aquele cara tava te mandando também.


- Também? Espera aí... – ótimo, mais um nó! – A pétala branca, no dicionário?


- Essa fui eu, foi a primeira.


- E todas as brancas seguintes?


- Eu presumo que tenha sido eu também, oras. Sei lá o que ele te mandou!


- E as amarelas?



- Foi só uma. Junto com um bilhete.

- Então a outra foi ele?


- É, deve ter sido... Cara, não me leve a mal, mas eu to ficando confuso!


- Se fosse só você!


Eu disse isso com um tom mais rude do que deveria. Walter se calou, parecendo ter notado que quem estava numa situação constrangedora era ele. Quis pedir desculpas por ter sido rude, mas não consegui. Minha cabeça ainda era um turbilhão, e então percebi que aquele era o momento de fazer a pergunta que me atormentava há tantos meses.


- Mas... Porque? Porque você fez isso?


- Ah, Rô... – ele começou, olhando para os pés. Nunca meu apelido foi dito de forma tão... apertável. – Eu... sei lá. Acho que eu precisava de um jeito de te dizer que... E aí tive a idéia maluca de te dar essas pétalas e tal... Mas pelo visto não fui o único.


- Não enrola...


- Não estou enrolando... – ele continuou, ainda fofo. Fofo? Eu pensei mesmo isso? – É que... Você é um cara... Bom, você é um cara tão legal e eu... Sei lá, acho que com o tempo comecei a gostar tanto de você que... que acabei gostando demais, entende? – ele terminou, finalmente me olhando, com uma súplica no olhar.


Fiz que não com a cabeça, e ele suspirou, arrasado.


- Não me faça ter que dizer isso. Eu não consigo, tá bem? Se conseguisse, não mandava as pétalas! Você me entendeu, sim.


- Eu entendi, Walter, mas... Ponha-se no meu lugar, eu to muito confuso...


- Eu sei... Olha, não precisa dizer nada, tá bem? Bota a cabeça no lugar, e aí a gente conversa sobre isso.


- Walter... – chamei, já que ele estava se levantando e indo embora. – Walter, espera!


Ah, ótimo. Depois de tudo, quem foge é ele. Me senti traído, abandonado num barco que afundava. Tudo isso só pra depois ficar ainda mais confuso que eu? Mas que merda.


- x -


- Rodrigo... Ei! Volta aqui.


Era Walter que me chamava, no dia seguinte, quando eu estava entrando no portão principal da faculdade. Chegamos quase juntos, e eu nem tinha reparado. Estanquei a meio caminho da escadaria, e olhei pra ele com cansaço.


- Tô aqui.


- Não me olha assim, cara.


- Porque? Ah, eu não deveria estar assim, porque afinal de contas, você foi tão esclarecedor ontem! Desculpe, eu tinha me esquecido da sua eloqüência!


Ok, agora foi a vez dele estancar no meio do caminho.


- Não precisa me tratar assim! Aliás, esse nem é você.


- Você disse que eu devia colocar minha cabeça no lugar, não disse? Você deveria fazer o mesmo.


- Rô... – ele suspirou, me puxando a um canto. – Escuta, não vamos ficar nesse clima estranho, ok? Vamos tentar resolver isso.


- O que você quer, afinal?


- Como assim o que eu quero?


- As pétalas, os bilhetes... Tudo isso tinha um objetivo, não tinha?


- Tinha, mas... Mas agora é diferente.


- Diferente? Você desistiu, foi isso?


- Não, cara, é que... – ele suspirou mais uma vez, fechou os olhos e passou a mão pelo cabelo. Desviei o olhar; não podia corar naquele momento. – É que agora que você sabe tudo fica mais difícil. Eu não sabia que ia ser assim, eu achei que fosse mais fácil, eu... Não sabia o que ia sentir quando você soubesse.


- E o que você está sentindo agora? – perguntei, receoso.


Walter me olhou diretamente, desesperado. Estávamos muito próximos; eu, encostado numa parede e ele à minha frente. Por fim, respondeu, num suspiro só.


- Medo.


- Medo de quê? – perguntei, sem conseguir evitar um pequeno sorriso.


- De você, de... De tudo. Sabe, isso é difícil, é... Eu quero você, cara. Mas...


Não ouvi o resto. Eu quero você. Precisava de mais alguma coisa?


- ...Rô? Ei, acorda. Não tá me ouvindo?


- Hã? Tô ouvindo.


- Eu tenho medo de perder você.


- Me perder?


- É! Se não der certo, se você se afastar, se não quiser ser mais meu amigo... Eu não vou ag... Ei!


Eu tinha começado a rir descontroladamente, sem saber ao certo se era euforia ou desespero. Ou os dois juntos. Já tinha algumas pessoas nos olhando e rindo também. Senti que ele me puxava para um canto mais afastado ainda, e consegui me controlar um pouco.


- Do que você tá rindo? Odeio quando você faz isso! Você é um histérico, sabia?


- Tô rindo de você, Walter!


- O quê?


Ele levou algum tempo absorvendo isso, enquanto eu ainda me controlava. Como ele era bobo! Porque eu me afastaria?


Eu estava com a cabeça baixa e não vi quando a mão dele veio até o meu rosto e levantou meu queixo. Estremeci. Era agora, então? Ele estava próximo demais. Senti primeiro um leve roçar de lábios, depois uma pressão mais forte, e finalmente nossas bocas se abrindo. E então senti o infinito.



---------

Aeeee, demorou mas saiu xD

Agora me deem licença, preciso de café...

26 comentários:

Carol disse...

Oiiie Ka tudo?? adorei teu blog parabens!!!
hum tbm gosto de anuncios não só de perfume, roupas e qualquer outra coisa!
beijosssss
vou te linkar

vida cotidiana disse...

Você desenha bem hein?adorei. E o texto nem se fala dez, bjs

Larissa. disse...

Caramba... desenha muito bem!!!
Ameeii ;)

Aahhh adoro o "Pra não dizer...". Nada contra o Will, mas é pq eu não consegui acompanhá-lo, nem tive tempo de voltar todos os capítulos \o/

;)

=***
Parabéns, pelo desenho e pelo texto do livro Pra não dizer que não falei das flores^^

Tetê disse...

o desenho
?

perfeito!


a crônica
?
ótima

!


bjus de boa semana
!

Daniel Savio disse...

O desenho lembou um pouco do Gambit do X-men...

E sempre é uma bosta se declarar, pois é tudo, ou nada.

Fiquem com Deus, pessoas Roh e Moony.
Um abraço.

.ana disse...

eu acho tão legal quem tem jeito para desenhar *_*
lindo, adorei!

to numa correria grande, pra variar não vou conseguir ler teu texto agora ¬¬'
não estou nem conseguindo visitar tds blogs, mas é isso aí... as coisas vão andando, a vida não para...

bjks!!!
boa semana!

Kell Diniz disse...

lindo o desenhoo..
ameii e o capítulo também.. show..
bjo
:*

Homero luz disse...

oi ainda não li tudo, ainda estou me organizando mas passei teu link para um amigo que adorou teus desenhos.
beijos

Bruna disse...

Mooooony! :D
- mas deu uma saudade de comentar aqui! :)
Ahh, deixa eu te agradecer pelos comentários e os selos, e pelo elogio ao novo (já não mais novo) template do blog :D
Agora, sempre que coloco um texto do Caio F., lembro de você :)
Bom, eu vou parar de desespero com o vestibular (tudo bem, pelo menos tentar...) e não abandonar o blog de novo.
(ah, um mês não cabe em um comentário pequeno!:)
Eu sei que você já deve estar cansada de ouvir, mas desenhas muiitoo bem mesmo *-* (tá lindo!)
E escreve também (tô viciada nos livos)
O .status quo. está cada vez melhor.
Um beijo, moça :*

Rôh :)
Voltei! AHSUAHUSHA
Não some também, tá? :)
Beijos para vocês :**

O amor e etc. disse...

Véi, seu desenho está muito massa, podia muito bem ser um namorado meu. : D
nÃO CUSTA SONHAR, NÉ?
Olha, não veio nenhum convite para aceitar seu msn no meu, ok?

Thiago L. disse...

UAU// Você desenha muito bem cara *---* Eu também desenho as vezes... qualquer dia eu posto os meus aqui na blogo também! Rs

Beijão moony

Fernanda disse...

adorei o blog e vc desenha suuuper bem^^

Nobre Epígono disse...

Olá!;)

Fico muito feliz em meu texto ter sido fonte de inspiração para você.

As cartas estão em uma sintonia gritante com um "EU" que não sou eu. Ou sou? Bem, é isso...

Adorei o seu desenho e o jeito como escreves.
Hahaha. De vez em quando escrevo diálogos.

Beijo e volte sempre.
=)

O que elas estao lendo!? disse...

Olá, o blog hoje está cheio de novidades. Passe por lá.

Abracos

Lorenah Loes disse...

Foda adorei o seu desenho...
Adorei seu blog tbm...
Vou acompanhar rsrs

Ludmila Roumillac disse...

Adooooooooro essas vinhetas de perfumes... adoooooooro e to longe de conseguir desenhar assim, nem no papel.. rsrsrs

Besos!!!

jules disse...

oi
adorei o seu blog!! vc até parece comigo (isso me deu medo haha) - vou voltar mais vezes pra cá!
e vc desenha tão bem O_O

xo
jules

Sofih disse...

U-A-U
Se eu soubesse desenhar assim, tava feita! Huuhauaha! Parabéns, ficou muito lindo meeesmo... ; )
---
Estou revoltada(muito revoltada). E o coisa fica de marcaçãozinha comigo, você crê nisso? O_o
---
Bjooos

Mulher Objeto disse...

Caaaaraaaca, joga tudo pra cima sempre por que vc arrasa!!!

Nina Jessica disse...

Muito legal!Interessantísimo...Adorei sua técnica.

Marcos Valerio disse...

Olá, gostei muito de seu blog, quero agraecer por você seguir meu bloguinho não o fiz antes por falta de tempo!
Sempre que possível passarei por aqui!

LUA disse...

adoreiiiiii....
com vc esta????
quanto tempo não passo por aki
seu blog continua prendendo atençaõ de todos
grande beeeeijo
atééé

Maria disse...

Mas que desenho perfeito! Babei seu dom, viu? Uma beleza!

^^

Boa semana, meu beijo =*

John Rômulo disse...

SAUDADES daki :D

ahhh esse post foi pequeno(para os seus padrões) :p

o desenho ficou perfeito demais ! parabéns !

tem post novo lá: www.johnrmulo.blogspot.com

Poly Jomasi disse...

arrasou no desenho!! rsrs o rôh te contou que a genet se viu no CEFET? rsr só valta eu te vê agora nér rsrsr !! bju moony!!^^

Bell Bastos disse...

Ai que horror sua... sua... adoradora de Coca. auhaua
___________________________

Desculpa mas ôôôô lá na minha humilde residênciaaa. auhaua Cara ga-to. Aliás, ficou gato na foto E no desenho. Amei todos. suhsushus


Também adoro as poses, são tão... diferentemente chiques.

Mas uma coisa que eu gosto mais do que as fotos são as propagandas... AR-RA-ZAM. A minha favorita é a da Nina Ricci. A das maçazinhas sabe? uahau Sou viciada em tudo quanto é propaganda de perfume.