quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Only the French... only the French would house a cinema inside a palace.

(se você assistiu The Dreamers, deve reconhecer essa frase)


Ora, ora, vejam só. Estou quase oficialmente em férias. O que significa que eu vou passar duas semanas super feliz e vou prometer escrever muito, daí eu vou escrever pouco e passar o resto de janeiro entediada, reclamando que não tenho nada pra fazer e louca para ter aulas de novo.


Ê, vida boa. É assim que eu gosto. (não, isso não foi ironia)


Bom, enquanto eu não termino de ler o livro que estou lendo, vamos de filmes mais uma vez:


XXY (2007)


Você já assistiu algum filme argentino? É, eu também não tinha assistido, até semana passada.


Antes de tudo, mais uma pergunta: é menino ou menina? Sim, isso é o que as mulheres grávidas ouvem constantemente. Imagine então quando a pergunta está se referindo a você mesmo e você não sabe responder.


Parando de enrolar, vamos a uma sinopse básica: Alex (Inés Efron) é uma garota de quinze anos que nasceu com a síndrome de XXY (ou ainda, Síndrome de Klinefelter). Ou seja, ela é uma hermafrodita; tem características sexuais tanto masculinas quanto femininas.


Pois muito bem. A arredia Alex (interpretação ótima, diga-se de passagem) e seus pais vivem na costa Uruguaia e recebem a visitas de um casal de amigos e seu filho adolescente. A história se desenrola ao redor do relacionamento entre os jovens e a decisão de se tornar completamente mulher ou homem.



O primeiro motivo pelo qual eu recomendaria o filme seria o fato de ser bonito. Visualmente mesmo. Tem um ar melancólico, talvez meio sombrio, denso. Tenso. O segundo seria a própria Alex, uma mistura que “conserva a delicadeza do feminino, mas sabe expor na tela a agressividade do mundo masculino.” (daqui, ó)


O terceiro seria o conjunto da obra, que cria um filme bonito, angustiante e realmente bom. Eu gostei, mesmo. Sem maiores delongas e sem uma “solução” pretensiosa para o drama de Alex, um retrato da ambigüidade entre os sexos. Literalmente.


*


A Bela Junie (La Belle Personne, 2008)



Uma dica: assista Les Chansons d'Amour antes de A Bela Junie. Vou explicar por quê.


E, sim, vamos de Garrel mais uma vez. E em mais um triângulo amoroso.


A Bela Junie é um filme de Christophe Honoré, mesmo diretor de Chansons. Feito apenas um ano depois desse último, se você ver os dois filmes vai perceber o quanto eles têm em comum (inclusive boa parte do elenco).


Junie (Léa Seydoux) é uma garota de dezesseis anos que muda de escola no meio do ano letivo, depois da morte da mãe. Lá ela logo se enturma com os amigos do seu primo e começa a namorar Otto (Grégoire Leprince-Ringuet). No entanto, o professor de italiano, Nemours (Louis Garrel) se apaixona loucamente por ela.


Marca registrada de Honoré, aqui também temos as histórias paralelas dos coadjuvantes (que, para mim, é o mais fascinante), as vidas que se entrelaçam, o clima nostálgico, o tom cinzento, chuvoso, casual e delicado. E, dessa vez, a sensação de desgraça iminente e de algo incompleto.



Resultado: sim, eu gostei bastante do filme. O que mata um pouco a história é só a sensação de algo parecido com Chansons e, portanto, não completamente original, mas isso talvez se deva também ao fato de que assisti pouco tempo depois dele.


Ou seja, sugiro que assista Chansons primeiro, pra pegar como referência de qualidade.


E olha o Garrel aí, com a clássica foto do cabelo francês:




5 comentários:

Daniel Savio disse...

Interessantes os filmes, mas espero que você consiga aproveitar bem as férias (mesmo que em parte dela fique entendiada)...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de bons desejos.

Fique com Deus, menina Moony.
Um abraço.

Atreyu disse...

Gostei do resumo do primeiro @@
Saudades da Moony!!! Se cuida e ótimas férias!!!
Entre de férias oficialmente ontem @@

Larissa. disse...

Opaaaa... com certeza não vou deixar passar esses filmes.! Adorei as sinopses. E ainda mais, estou de férias. Daí o tédio bate logo!

Saudades daqui!
;*

O amor e etc. disse...

Ai, eu baixei esse filme o xxy, mas nem deu. Deu erro, Sou louco para ver ele. E adoro o Garreal. Adoro Os sonhadores, um dos meus filmes preferidos. Se tiver um blog legal com criticas de cinema para me indicar, avisa.

Higor disse...

oi sou do blog insano em tratamento!estou convidando vc para postar em meu blog!não esqueça se aceitar mandar seu e-mail!resposta a té 4 de janeiro 2010!